Login:

  Senha:

Av. Tarquínio Joslin dos Santos, 1300. CEP 85870-650.
Foz do Iguaçu - PR - Brasil
Fone: (45) 3576-8100
Fax: (45) 3575-2733

Página da Unioeste-Foz no Facebook

::: Acessos: 986414 :::

Site melhor visualizado com:




CCSA


Centro de Ciências Sociais e Aplicadas
Responsável: Antonio Carlos Nantes

Equipe:
Flavia Spala Garcia
Marli Georgina De Lemos Barros
Silvanio Daniel de Jesus

Cursos de Graduação:
Administração
Ciências Contábeis
Direito
Hotelaria
Turismo

Definição:
Ciências sociais é um ramo da ciência que estuda os aspectos sociais do mundo humano, ou seja, a vida social de indivíduos e grupos humanos. Isso inclui Antropologia, Biblioteconomia, Estudos da comunicação, Economia, Administração, Arqueologia, Contabilidade, Geografia "Geografia humana", História, Linguística, Ciência política, Estatística, Psicologia social, Direito, Filosofia e Sociologia.

Classificação das Ciencias:
Diferenciam-se das artes e das humanidades pela preocupação metodológica. Os métodos das ciências sociais, como a observação participante e o survey, podem ser utilizados nas mais diversas áreas do conhecimento, não apenas na grande área das humanidades e artes, mas também nas ciências sociais aplicadas, nas ciências da terra, nas ciências agrárias, nas ciências biomédicas, etc. Embora polêmica, é comum a distinção entre ciências exatas e ciências humanas.

História:
As ciências sociais germinaram na Europa do século XIX, mas foi no século XX, em decorrência das obras de Karl Marx, Emile Durkheim e Max Weber que as ciências sociais se desenvolveram. O carro-chefe foi a sociologia: neologismo criado pelo francês Augusto Comte, seu primeiro professor. Durkheim e seus pares se esmeraram na busca de regras de método que elevassem ao status científico o conhecimento sobre a sociedade. Marx, ao contrário, mal visto pelos seus pares, foi encontrar na classe trabalhadora sua identidade. As atrocidades das relações de trabalho da época fizeram com que ele atribuísse a esse grupo social, assim definido em relação ao sistema econômico capitalista, ora a força da transformação da sociedade, ora apenas uma peça do complexo quebra-cabeças da história. No meio-termo entre o academicismo e o militantismo, está a participação de Weber, para quem a ciência e a política são duas vocações distintas. Distintas, mas comensuráveis: ele próprio teórico da burocracia e do processo de modernização, contribuiu para a burocratização e modernização da Alemanha, ocupando cargos políticos.

Sociologia:
Mas por que o carro-chefe foi a sociologia e não a ciência política, tão antiga como o nome de Maquiavel, ou a antropologia, também anterior? A resposta há de estar no momento histórico de consolidação do novo currículo do ensino superior europeu durante o curto período de plena vigência do movimento intelectual conhecido como positivismo. Então, a nova disciplina, sociologia, veio renovar as outras duas já vigentes. Assim, um discípulo de Durkheim, Marcel Mauss, deu o tom da renovação da antropologia na França. Em um contexto diferente, o polaco Bronislaw Malinowski também contribuiu para a renovação da antropologia através do método funcionalista, que marcou uma ruptura com o viés colonialista dos estudos antropológicos até então desenvolvidos na Inglaterra.

Links Externos:
Página Externa do CCSA

Telefone(s):
35768125 - Direção de Centro
35768107 - Coordenação de Cursos
35768140 - Direção de Centro

SINF 2012 v3.0 beta